15 de janeiro de 2018

Vikings contam com um milagre no último segundo e se garantem na final da NFC

Na segunda semifinal da Conferência Nacional (NFC), disputada neste domingo (14), Minnesota Vikings e New Orleans Saints se enfrentaram em Minneapolis. Com um grande primeiro tempo, os Vikings abriram dezessete pontos de vantagem. No segundo, os Saints cresceram e buscaram a virada, a trinta segundos do fim. Mas no último lance da partida, os Vikings anotaram um touchdown inacreditável, que os coloca na final da NFC e os deixam sonhando com uma final inédita de Super Bowl jogando em casa.

Os Vikings começaram bem a partida. Na defesa, impediram conversões de terceiras descidas nas três primeiras campanhas dos Saints. No ataque, o quarterback, Case Keenum, conectou um passe de 22 jardas com o wide receiver Jarius Wright. Já na red zone, os Vikings anotaram o touchdown com uma corrida de 14 jardas do running back Jerick McKinnon, 7 a 0 Vikings. Com duas interferências defensivas dos Saints, somadas para 54 jardas, os Vikings chegaram novamente na red zone. Parados na linha de duas jardas da end zone, os Vikings se contentaram em chutar um field goal de 20 jardas com o kicker Kai Forbath, 10 a 0. No fim do primeiro quarto, o quarterback dos Saints, Drew Brees, tentou um passe em profundidade e acabou interceptado pela defesa dos Vikings.

No começo do segundo quarto, Keenum conectou três bons passes para mais de 10 jardas cada, em média, com o wide receiver Adam Thielen. Se livrando da marcação dos Saints, Keenum conectou um passe com o wide receiver Stefon Diggs, colocando os Vikings na linha de quatro jardas da end zone. Com mais uma interferência dos Saints, os Vikings ficaram a uma jarda do goal. Com uma corrida do running back Latavius Murray, os Vikings anotaram o touchdown e se distanciaram no placar, 17 a 0. 

Na metade do segundo período, Brees comandou a primeira boa campanha de ataque dos Saints, com dois bons passes para 22 e 19 jardas. Mas quando chegou pela primeira vez na red zone, Brees teve um passe desviado pelo defensor dos Vikings, que ergueu o braço e desviou a bola, mesmo estando de costas para a jogada. Os Vikings foram mais rápidos e recuperaram a bola que ficou no ar, configurando outra interceptação em Brees. Os Vikings quase selaram o primeiro tempo com chave de ouro. Sacando duas vezes Brees, os Vikings fizeram com que os Saints chutassem um field goal bem longo, de 58 jardas. O kicker Wil Lutz chutou pra fora. Com trinta segundos no relógio, os Vikings aproveitaram a boa posição de campo para chutarem um field goal de 49 jardas. Mas com o chute de Forbath indo pra fora, o placar se manteve  em 17 a 0 até o intervalo.

Os Vikings começaram o terceiro quarto conduzindo uma campanha de sete minutos, com Keenum conectando vários passes curtos e com Murray correndo com a bola. Mas um sack no quarterback dos Vikings, matou a campanha do time da casa, que teve que devolver a bola aos Saints sem sequer chutar um field goal. Com dois bons passes de Brees para o wide receiver Michael Thomas, combinados para 32 jardas, os Saints foram ganhando território. Após uma nova conexão de Brees para Thomas, desta vez 14 jardas até a end zone, os Saints anotaram seu primeiro touchdown no jogo, 17 a 7 Vikings. Na campanha seguinte, Keenum foi interceptado ainda em seu campo de defesa, dando a oportunidade dos Saints encostarem ainda mais no placar.

No começo do quarto período, Brees acionou por duas vezes o running back Alvin Kamara, que levou os Saints a duas jardas da end zone. Após uma tentativa frustada de Kamara, Brees encontrou Thomas na end zone, que anotou o touchdown para os Saints, 17 a 14 Vikings. Depois de um certo tempo, o ataque dos Vikings voltou a aparecer no jogo. Com uma corrida de 14 jardas de Murray e um passe de 27 jardas de Keenum para Wright, os Vikings chegaram em terras inimigas. Parados pelos rivais, os Vikings chutaram um field goal de 49 jardas, ampliando um pouco mais a diferença no placar, 20 a 14 a seu favor. 

A cinco minutos do fim do jogo, os Saints conseguiram bloquear um punt dos Vikings, para iniciarem a campanha da virada já no campo de ataque. Com um passe de 15 jardas de Brees para Kamara, os Saints anotaram o touchdown e assumiram a dianteira do placar com três minutos para o fim do jogo, 21 a 20 Saints. Com um passe de 24 jardas de Keenum para Thielen, os Vikings chegaram ao campo de ataque. Com a defesa dos Saints impedindo os avanços dos Vikings, o time da casa chutou um field goal de 53 jardas para voltarem a frente do placar, 23 a 21 Vikings, com menos de dois minutos para o término do jogo. Com bons passes de Brees para mais de 10 jardas, incluindo uma conversão de quarta descida, a menos de um minuto para o fim do jogo, Lutz colocou os Saints bem perto da vitória, convertendo um field goal de 43 jardas, 24 a 23 Saints.

Restando menos de trinta segundos para o zerar do cronômetro, os Vikings precisavam no mínimo, de mais um field goal para vencer a partida. A tarefa não era fácil, pois o time tinha que andar umas 40 jardas para colocar Forbath e em condições de chutar um field goal. Com um passe de 19 jardas de Keenum para Diggs, os Vikings seguiram sonhando com a vitória. Com dois passes incompletos de Keenum, o tempo foi passando e nada de os Vikings conquistarem jardas. Na última jogada da partida, Keenum encontrou Diggs na lateral do campo, que aproveitou um tackle errado do defensor dos Saints para ganhar 61 jardas e anotar o touchdown da vitória. 29 a 24 Vikings.

Pelo lado dos Vikings, Keenum completou 25 de 40 passes, lançando para 318 jardas, 1 touchdown e uma interceptação. Diggs teve 6 recepções para 137 jardas e 1 touchdown. Pelo lado dos Saints, Brees também completou 25 de 40 passes, lançando para 294 jardas, 3 touchdowns e duas interceptações.

Com a vitória, o Minnesota Vikings enfrenta o Philadelphia Eagles no próximo domingo, dia 21, em busca da tão sonhada vaga para o Super Bowl, dia 4 de fevereiro. Por ter feito a melhor campanha de toda a conferência, os Eagles decidem o título da NFC jogando em casa.
logoblog